Páginas

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Deus desde a eternidade cria projetos sustentáveis






Deus cria projetos sustentáveis até no deserto.

Quando uma pessoa precisa viver ou sobreviver nos desertos, ela precisa saber técnicas específicas de sobrevivência, novas estratégias, com a porção dobrada da sabedoria do Deus Vivo.
Deus sempre criou projetos sustentáveis desde a eternidade. Basta estudar os modos de vida nos mais variados ecossistemas para saber como a fauna e a flora sofreram adaptações e são dotadas de estruturas incríveis de sobrevivência.
Por exemplo; o que você pensa ser espinho nos cactos, na verdade são folhas modificadas para evitar a perda de água dessa planta, ela na verdade acaba se tornando um precioso reservatório hidríco.
O Saguaro é um cacto que chega a viver 200 anos, torna-se gigantesco e abriga muitas aves, pode chegar a 15 metros e pesar 10 toneladas, tornando-se um útil e eficiente ecossistema, um condomínio de refrigério.
Os cactos são uns dos vegetais mais eficientes em acúmulo de água, e podem sobreviver o ano inteiro com apenas duas chuvas.. Ele é capaz de viver e florescer em pleno deserto, possibilitando, inclusive a vida de outras espécies.
Viver ou sobreviver no deserto é um grande desafio, e não é mesmo para qualquer um. No deserto a vida e o caráter são moldados e forjados, pelo Deus vivo e soberano, que esta no controle de todas as coisas. No deserto, de repente, você vai descobrir que não morre daquilo que parecia ser fatal, porque Deus tem um arsenal criativo de grandes livramentos para os seus filhos.
Os Beduínos são povos nômades cuja cultura, estrutura e filosofia de vida tem o deserto como protagonista da sua história, e o Deus Eterno como o protagonista e autor principal. A pátria dos Beduínos são os desertos, numa jornada itinerante e hospitaleira. È dos mistérios dos desertos que eles extraem a essência da sua sobrevivência e deixam um legado precioso para os seus descendentes. È sob elevadas temperaturas, caminhando com os pés descalços nas areias escaldantes, que os Beduínos escrevem a sua história.
O camelo e o dromedário são animais criados e adaptados para os desertos. Eles são herbívoros, e na corcova acumulam gordura, se não têm o que comer, gastam essa reserva de energia, seu metabolismo, também, transforma essa gordura em água. A corcova murcha, até que eles se alimentem novamente. Eles conseguem beber até 100 litros de água em 10 minutos, e armazenam essa água nos seus vasos sanguíneos. O sangue deles tem cerca de 94% de água, o que lhes garante a sobrevivência saudável em lugares áridos e secos. Esses animais prestam-se para várias utilidades, entre elas, eles são os mais eficientes meios de transporte nos desertos.
Há plantas nos desertos que possuem órgãos subterrâneos que chegam até os lençóis de água.
Muitos animais do deserto não têm tanta necessidade de beber água, eles têm mecanismos próprios de hidratação corporal.
Nos desertos a luta pela subsistência é enorme e muito competitiva, o que tornam os mecanismos de defesa cada vez mais aperfeiçoados e indispensáveis. Por exemplo, o rato-canguru joga areia nos olhos de seus predadores, outra espécie tampa a entrada de sua morada com fezes para espantar invasores, cada animal e planta do deserto são dotados de estratégias sutis para sua sobrevivência.
Nas montanhas do deserto do Negev, em Israel, cresce o ruibarbo do deserto. Suas folhas captam a água da chuva e conduzem até as suas raízes, podendo absorver, 16 vezes mais água que as outras plantas do deserto, tendo uma espécie de canaletas nas folhas. È o primeiro caso no mundo de uma planta que irriga a si mesmo. Nos desertos as folhas das plantas são geralmente pequenas ou reduzidas a formato de espinhos, para evitar a perda de água pela excessiva evaporação. Mas as folhas do ruibarbo do deserto, podem chegar até um metro para recolherem as águas das chuvas, sempre tão raras, um perfeito projeto hidraúlico.
Não há duvidas que Deus é muito sábio, estrategista e todo Poderoso e que desde a eternidade, trabalha para aqueles que nele esperam, criando projetos sustentáveis, que deixam herança e legado para as futuras gerações.
Desde a eternidade o Deus Vivo, se preocupa e cuida do meio ambiente com sustentabilidade. Com certeza o Deus sábio tem desígnios misteriosos.
Quem depositou toda a sua confiança no Deus Vivo, por onde andar, onde estiver, vai estar amparado e protegido pelas mãos divinas e sustentado pela graça do Todo Poderoso.
Até nos desertos Deus cria projetos sustentáveis ,porque Ele tem um nome a zelar.
Oásis são exemplos de projetos sustentáveis nos desertos. Eles são pequenas ilhas, nas areias escaldantes, ilhotas de água e vegetação nos desertos. Os oásis se formam onde há lençois de água subterrâneos, próximos ao solo, quando encontram uma camada de rochas impermeáveis.Podem se formar, também, das reservas de água que se acumulam, quando caem das montanhas próximas.Pelas fendas das rochas, brota a água que encontra um caminho até a superfície, que jorra formando fontes que possibilitam a existência de seres vivos nessas pequenas ilhas nas areias quentes dos ecossistemas desérticos. Os oásis são imensos jardins em pleno desertos. Eles são os únicos locais nos desertos que permitem aos povos desses ecossistemas fixar residências, na busca sustentável pela vida
Em cada deserto o Deus único sempre reserva para os seus filhos, oásis, oásis de bençãos incomensuráveis, são locais de escape e de refrigério.
Com certeza Deus não nos trouxe até aqui para morrer no deserto, e muito menos para voltar atrás. As misericórdias do Senhor não têm fim elas se renovam a cada manhã, Deus não nos da provação além de que possamos suportar, junto com a provação ele já providenciou o escape e grandes livramentos.
Desertos são locais de crescimento espiritual,de preparação com propósito, repletos da providência e soberania divina.
Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o Seu propósito. Só pela graça, mesmo, Deus transforma na minha vida e na vida de cada um dos meus familiares o mal em bem. Em nome de Jesus.


Obs : As fotos acima são do ruibarbo do deserto, e de um oásis no deserto.


Escrito por Lia Fernandes.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto

Eusou bióloga e professora de biologia,de ciencias,de matemática e de geometria.
Sou de Minas,e amo o meio ambiente,e
tenho grande admiração por pessoas
que respeitam a natureza,e tratam o
meio ambiente em que vivem de forma
sustentável e inteligente. Lia

Seguidores do Blog Jardins e CIA, Seja Bem Vindo

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.